terça-feira, maio 23

Mais ou menos isto

Aqui há uns anos, já não retenho quando, Manuel Maria Carrilho candidatou-se à presidência do seu partido de sempre, o PS. Tratava-se de uma ideia tão cabotina quanto heróica, já que Carrilho, não tendo apoios de base, era um outsider pouco credível, quanto mais não seja pelo percurso mediático que manteve durante anos e anos. Perdeu, como era óbvio.

Tenho a certeza, como de pouco mais, que o que afastou Carrilho das grandes vitórias políticas - que não dos principais palcos mediáticos - foi o seu casamento com Bárbara Guimarães. Recordo a vaia que ele recebeu nesse congresso de má memória (para ele) quando fez a sua intervenção de fundo. É que o povo não esquece. E o que estava em causa, em termos - eu diria - estéticos é que o professor, com fama de homo e com fraca figura física, andava a comer, tão só, a melhor febra do País. E isto, é evidente, é de todo inaceitável. Por quem? Pelo povo. Pelos militantes - e pelas militantes - do PS.

A dor de cotovelo que assolou o partido maioritário da Nação - e o da oposição, pois então - foi de tal modo importante que pôs a 'matilha' de dente em riste contra o candidato. Pode Carrilho não ter substância. Mas que é que isso interessa? A hipótese Bárbara varre isso tudo.

Uma última nota sobre o jornalismo, que Carrilho não entende mas sobre que fala, e às vezes bem. A 'matilha' existe. É absolutamente verdade que há mau jornalismo - eu diria péssimo jornalismo - em Portugal. As conas cotadas na bolsa de Carcavelos, amamentadas por cus de sopranos machos que se estão cagando para a independência fazem as delícias de Pacheco Pereira e outros quejandos.

No fundo, é o mesmo de sempre. Portugal não presta. Não Costa. Não esta.

E eu sou pela Bárbara Guimarães.

2 Comments:

Pela Bárbara Guimarães? Aquela que tem uma placa no cérebro a dizer "Aluga-se"? A.F.S.

By Anonymous Anónimo, at maio 23, 2006  

Esta história do mau jornalismo faz-me lembrar a dos bons árbitros que vão a Mundiais e que passados uns anos são condenados por corrupção: são tão bons que conseguem roubar sem que ninguém repare.
Não sei se se fala de mau jornalismo; só têm efeito na opinião pública ( opinion makers )aqueles que criaram uma auréola de credibilidade que lhes permite dizerem as maiores barbaridades ( não, não é blague com a Bárbara )e o "Zé" os levar a sério ( "os bons jornalistas e comentadores" ). Esses é que vale a pena ter ao serviço dos grandes "lobbies" obscuros que nos filtram a informação que desejam. Pensa nisso.
Ok, se tamos a falar do Luis Delgado e do Raul Vaz, isso é mau jornalismo. Mas, pelo menos desses, sabe-se o que se pode esperar
Como dizia um amigo meu americano, há muitos anos, a politica para mim ( para ele ) é simples: if Reagan is for, i'm against; if he's against i'm for; if he don't say nothing i go to Canada.
Um abraço

By Anonymous Anónimo, at maio 23, 2006  

Post a Comment

Comments:
Pela Bárbara Guimarães? Aquela que tem uma placa no cérebro a dizer "Aluga-se"? A.F.S.
 
Esta história do mau jornalismo faz-me lembrar a dos bons árbitros que vão a Mundiais e que passados uns anos são condenados por corrupção: são tão bons que conseguem roubar sem que ninguém repare.
Não sei se se fala de mau jornalismo; só têm efeito na opinião pública ( opinion makers )aqueles que criaram uma auréola de credibilidade que lhes permite dizerem as maiores barbaridades ( não, não é blague com a Bárbara )e o "Zé" os levar a sério ( "os bons jornalistas e comentadores" ). Esses é que vale a pena ter ao serviço dos grandes "lobbies" obscuros que nos filtram a informação que desejam. Pensa nisso.
Ok, se tamos a falar do Luis Delgado e do Raul Vaz, isso é mau jornalismo. Mas, pelo menos desses, sabe-se o que se pode esperar
Como dizia um amigo meu americano, há muitos anos, a politica para mim ( para ele ) é simples: if Reagan is for, i'm against; if he's against i'm for; if he don't say nothing i go to Canada.
Um abraço
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

´ BlogRating