segunda-feira, maio 22

Globos

Graças a Deus (a quem mais?) a paneleiragem ainda não manda no País. Já falta pouco, mas para já não. Os Globos de Ouro projectaram hoje maioritariamente os melhores artistas de Portugal. Claro que o Falabella esteve lá, claro que o João Grosso ganhou um prémio. Mas podia ter sido pior. A Marisa, o Solnado, a miuda da moda, o Deco e a peça da Lapa estiveram na linha da frente. Mais um ano ganho. A Bárbara - a mulher mais bonita de Portugal - esteve bem, se bem que o realizador por vezes desatinasse.

Num País patético onde o politicamente correcto é futuro até que não correu mal. Os paneleiros e a fufaria, mais os pretos concomitantes, não subiram ao palco tantas vezes como era previsto. Deo gratias

7 Comments:

Graças a Deus também por teres mudado o insuportável negrito para uma fonte decente...

By Blogger PluribusUnum, at maio 22, 2006  

Muito me aflige essa tua mania de ires àquele espectáculo repugnante que, com as revistas cor-de-rosa, só serve para promover a mediocridade e elevar uma série de putas à condição de gente séria. A.F.S.

By Anonymous Anónimo, at maio 22, 2006  

Ai, ai, meu lindo. Deves andar em más companhias ou a ler muitos blogs frentistas. Não te reconhecia esses sentimentos mesquinhos e básicos. Mas deixa lá, dou-te o benefício da dúvida: tavas com necessidade de tentar ter piada e a inspiração não era grande, portanto... toca a cascar nos suspeitos do costume; não é inteligente mas é popular.
Talvez no futuro venhas a ter dias melhores, senão... um dia destes ainda te apanho de cabelo rapado, no parque Eduardo VII de bandeira monarqica a mão.
Senta-te, vê-te ao espelho e respira.

Um amigo que inda tm alguma admiração por ti.
Um abraço.

By Anonymous Anónimo, at maio 22, 2006  

Abro aqui uma excepção - de que ainda um dia me vou arrepender - para responder a um anónimo. Nunca me vai apanhar de cabelo rapado (excepto eventualmente no Verão, antes de ir de férias, porque dá mais jeito para secar). Nunca me vai apanhar de bandeira monárquica na mão porque sou indefectível republicano (eu adoro a verde-rubra). E nunca me vai ver frentista, juro. Mas paneleirismo e outras 'matilhas' politicamente correctas, nem morto.
Entendido?

By Blogger clark59, at maio 23, 2006  

Assim, sim.Este é o Moncorvenense que eu conheço. Agradeço a excepção que me concedeste. Mas tenho de ser anónimo, desculpa: a revlação da minha identidade só me iria inibir a minha liberdade de te "chagar" a cabeça de quando m vez... desde que o mereças claro.
Em parte tens razão, já não sei o que me incomoda mais: se a homofobia se a heterófobia.
Um abraço.

By Anonymous Anónimo, at maio 23, 2006  

Hummm, Ó Clark: tens aqui uma antiga apaixonada! A.F.S.

By Anonymous Anónimo, at maio 24, 2006  

Li alguns aqui comentários sobre a bandeira monárquica.
Eu não quero que ninguém mude de opinião sobre a sua bandeira favorita, mas ao menos sejam um pouco mais delicados com uma bandeira que foi o orgulho dos vossos antepassados (monarquicos e republicanos). Sim porque houve republicanos que sempre defenderam não se mudar as cores da bandeira de Portugal. Aliás caso não saibam as cores verde e vermelho não simbolizam aquilo que nos ensinam (erradamente) na escola. Simboliza as cores de um Partido politico (republicano) mas enfim ... temos de nos contentar com as cores que nos obrigaram a ter e que somente paises do terceiro mundo têm. (não conheço nenhum país da europa com estas cores, só países africanos.

By Anonymous Anónimo, at junho 10, 2006  

Post a Comment

Comments:
Graças a Deus também por teres mudado o insuportável negrito para uma fonte decente...
 
Muito me aflige essa tua mania de ires àquele espectáculo repugnante que, com as revistas cor-de-rosa, só serve para promover a mediocridade e elevar uma série de putas à condição de gente séria. A.F.S.
 
Ai, ai, meu lindo. Deves andar em más companhias ou a ler muitos blogs frentistas. Não te reconhecia esses sentimentos mesquinhos e básicos. Mas deixa lá, dou-te o benefício da dúvida: tavas com necessidade de tentar ter piada e a inspiração não era grande, portanto... toca a cascar nos suspeitos do costume; não é inteligente mas é popular.
Talvez no futuro venhas a ter dias melhores, senão... um dia destes ainda te apanho de cabelo rapado, no parque Eduardo VII de bandeira monarqica a mão.
Senta-te, vê-te ao espelho e respira.

Um amigo que inda tm alguma admiração por ti.
Um abraço.
 
Abro aqui uma excepção - de que ainda um dia me vou arrepender - para responder a um anónimo. Nunca me vai apanhar de cabelo rapado (excepto eventualmente no Verão, antes de ir de férias, porque dá mais jeito para secar). Nunca me vai apanhar de bandeira monárquica na mão porque sou indefectível republicano (eu adoro a verde-rubra). E nunca me vai ver frentista, juro. Mas paneleirismo e outras 'matilhas' politicamente correctas, nem morto.
Entendido?
 
Assim, sim.Este é o Moncorvenense que eu conheço. Agradeço a excepção que me concedeste. Mas tenho de ser anónimo, desculpa: a revlação da minha identidade só me iria inibir a minha liberdade de te "chagar" a cabeça de quando m vez... desde que o mereças claro.
Em parte tens razão, já não sei o que me incomoda mais: se a homofobia se a heterófobia.
Um abraço.
 
Hummm, Ó Clark: tens aqui uma antiga apaixonada! A.F.S.
 
Li alguns aqui comentários sobre a bandeira monárquica.
Eu não quero que ninguém mude de opinião sobre a sua bandeira favorita, mas ao menos sejam um pouco mais delicados com uma bandeira que foi o orgulho dos vossos antepassados (monarquicos e republicanos). Sim porque houve republicanos que sempre defenderam não se mudar as cores da bandeira de Portugal. Aliás caso não saibam as cores verde e vermelho não simbolizam aquilo que nos ensinam (erradamente) na escola. Simboliza as cores de um Partido politico (republicano) mas enfim ... temos de nos contentar com as cores que nos obrigaram a ter e que somente paises do terceiro mundo têm. (não conheço nenhum país da europa com estas cores, só países africanos.
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

´ BlogRating